Active cityship no processo de planejamento para o futuro plano "More Altona"

Ursula Kirschner

Ursula Kirschner é Arquiteta e Ph.D. em Artes, professora e pesquisadora do Departamento de Estudos Culturais da Leuphana Universität Lüneburg, Alemanha, pesquisa arquitetura e cultura digital.

Como citar esse texto: KIRSCHNER, U. Active cityship no processo de planejamento para o futuro plano “More Altona”. Traduzido do inglês por Gilfranco Medeiros Alves. V!RUS, São Carlos, n. 5, jun. 2011. Disponível em: <http://www.nomads.usp.br/virus/virus05/?sec=4&item=2&lang=pt>. Acesso em: 12 Ago. 2020.


Resumo

Neste seminário de projeto de pesquisa, estudantes de análise cultural e um fotógrafo desenvolveram um método em que a participação é utilizada como contribuição para a criação de um plano futuro para Altona. O contexto é a relocação da estação ferroviária em Altona, Hamburgo. A reconstrução da área da estação fornece um local comercial e residencial. O plano futuro deve ajudar as áreas adjacentes à nova cidade a se desenvolverem ao mesmo tempo. A ideia de preparar descrições dos cidadãos foi criada interdisciplinarmente. As pesquisas foram compostas de entrevistas semiestruturadas com os cidadãos como especialistas, caminhadas pela cidade com a criação de retratos visuais de cidadãos e sessões coletivas de design para a parte norte da área da estação e para o plano futuro da Altona-Nord. Esses retratos foram tirados de sete cidadãos de Altona-Nord, durante cinco ou seis horas.

Nos resultados surgiram as maiores discrepâncias na estimativa de qualidade de vida do bairro. Aparentemente os estudantes e os alunos apreciam os baixos aluguéis e a localização central, e os idosos sentem-se confortáveis porque podem ir a locais importantes de bicicleta. Contudo, solteiros e pais com idade entre trinta e sessenta anos não se identificam com o bairro. Eles estão à procura de uma ambiência mais refinada e valorizada, com boa oferta de equipamentos para o lazer . A abordagem dos participantes para o planejamento futuro era similar, mas cada um com um foco individual. Uma aluna apresentou o conceito mais inovador. Ela queria preservar, mas ao mesmo tempo ajudar a população mais vulnerável através de instituições sociais para dar perspectivas a eles.

Se analisada dessa forma, a cultura da construção se transforma na cultura superior, não apenas pela pompa e pela qualidade arquitetônica, mas também pelo uso da criatividade da população.

Palavras-chave: cidadania ativa, planejamento urbano colaborativo, projeto interdisciplinar de estudantes.

1. Cidadania como um instrumento político

Esse projeto de pesquisa trata da participação de cidadãos em projetos municipais de construção que são relevantes atualmente na Alemanha. "Stuttgart 21" é um exemplo atual: um processo de planejamento de uma nova estação ferroviária principal que já dura mais de dez anos e provocou a formação de um movimento de protesto dos cidadãos de todas as linhas partidárias. A raiz do movimento é a falta de participação dos cidadãos no processo de planejamento.

Além de dois outros grandes projetos de construção em Hamburgo - Hafencity (zona portuária) e do IBA Wilhelmsburg (local da feira internacional de construção 2013) - um terceiro e grande projeto de construção foi lançado: "Mitte Altona", desenvolvimento do centro do distrito. Através da realocação da atual estação ferroviária Altona para a estação Diebsteich cerca de 2 km ao norte, uma área de 75 ha ficará livre para construção residencial e comercial. A agência central do governo de Hamburgo, para o desenvolvimento da cidade e proteção do meio-ambiente, é responsável pelo planejamento. Paralelo ao processo de planejamento, o escritório do distrito de Altona, com a participação de cidadãos, tenta desenvolver as áreas do entorno para atender às necessidades futuras. O objetivo é um plano futuro, “More Altona", para os próximos 10-20 anos. A intenção é atualizar o plano ao longo dos anos e adaptá-lo às novas condições. O plano futuro de Altona é considerado um instrumento de planejamento aberto, no que diz respeito aos métodos, e também sobre seus conteúdos (ATLAS ALTONA, 2010, p. 12). Esse método revela déficits de planejamento da cidade e inclui recomendações para um planejamento com a participação dos cidadãos. Porque os procedimentos de planejamento estão ocorrendo em paralelo e os cidadãos não veem oportunidade de participação no planejamento da área entorno da antiga estação, há ressentimento no âmbito do processo de planejamento "More Altona".

Além do processo de participação cidadã, iniciado pela Câmara Municipal com o apoio de grupos moderadores externos, desenvolvemos um procedimento qualitativo da participação dos cidadãos como sendo de especialistas.

1.1 Significado geográfico-urbano do objeto de pesquisa, o bairro Altona em Hamburgo

Hamburgo é uma das metrópoles alemãs em crescimento que, aparentemente, não será afetada no futuro pelas consequências da evolução demográfica, devido ao envelhecimento da população. Estatísticas de migração supõem que a população da cidade de Hamburgo vai aumentar até o final do ano 2020 para 1,8 milhões, dos atuais 1,77 milhões de habitantes (STATISTISCHE AMT FÜR HAMBURG UND SCHLESWIG-HOLSTEIN, 2011c). O aumento da população, juntamente com o aumento das famílias, significa que serão necessárias 5.000 - 6.000 residências a mais a cada ano (ATLAS ALTONA, 2010, p. 9). O crescimento pode ser atribuído especialmente à imigração constante de jovens adultos recém-formados e em início de suas carreiras.

1.1.1 Altona - um bairro em evolução

Como base de planejamento para o desenvolvimento do bairro de Altona, uma obra abrangente de referência fundamental foi criada, o "Atlas Altona", um inventário com muitas estatísticas significativas do desenvolvimento da população e dos edifícios existentes, bem como uma análise de cenários. A área para que um futuro plano seja criado abrange três sub-distritos de Altona. A área à qual se aplica o plano contém 55.075 habitantes; tem 5,5 km² de área, o que significa que aproximadamente 10.000 pessoas compartilham 1 km² (ATLAS ALTONA, 2010, p. 10). É uma das áreas residenciais próximas ao centro, com boas ligações de transporte. O perfil da população é misto. Os cidadãos tendem a votar em partidos social-democratas e ambientalmente orientados; esses partidos receberam um total de cerca de 80% dos votos na eleição da cidade em 2011 (STATISTISCHE AMT FÜR HAMBURG UND SCHLESWIG-HOLSTEIN, 2011c).

1.1.2 Objeto de pesquisa "Altona Nord"

O bairro de Altona Nord fica na parte Norte da área de planejamento. Ele tem 2,2 km2 de área e 21.305 habitantes (31 de dezembro de 2009) (STATISTISCHE AMT FÜR HAMBURG UND SCHLESWIG-HOLSTEIN, 2011b). Esse bairro tem sido negligenciado ao longo dos últimos anos no processo de desenvolvimento integrado do distrito. Isso aconteceu devido ao fato de que os cidadãos desse distrito raramente protestaram em público e fizeram suas queixas conhecidas. Em contraste com bairros vizinhos, existem muitas pessoas num contexto de migração e famílias com crianças. Esses segmentos da população tendem a participar menos frequentemente em discussões públicas. Além disso, é um bairro residencial com número relativamente elevado de empresas de manufatura, tais como a Holstenbrauerei (cervejaria). Tem poucas indústrias culturais e de serviços. Comparado com distritos vizinhos, existem poucas vagas e poucos prédios antigos que precisam de reforma. Altona Nord parece menos animada e pouco atraente economicamente. Isso é particularmente evidente com a falta de médicos e bancos nas proximidades. Para muitos dos moradores de Altona Nord, o mercado de locação de baixo custo e a boa ligação aos transportes públicos foram decisivos na escolha para viver nessa área.

Escolhemos essa parte da Altona por causa de sua cultura de construção. Existe um equilíbrio de suas tipologias construtivas, ou seja, empreendimentos mistos de diferentes séculos e com diferentes tipologias, e não houve praticamente nenhum estudo realizado sobre esse bairro até então.

1.1.3 A cultura da construção em Altona Nord

Altona era uma cidade vizinha, autônoma de Hamburgo até 1938. Devido ao bombardeio na Segunda Guerra Mundial e ao processo de reabilitação da área, muitos edifícios foram destruídos e a estrutura urbana mudou severamente. Hoje, Altona é caracterizada por preservar parte dos quarteirões realizados em estilo Wilhelminian, misturado com construções do período pós-guerra. Visto dessa forma, nos dias de hoje, a cultura de construção em Altona Nord pode ser descrita como uma arquitetura balanceada.

1.2 Processo de cidadania ativa em Hamburgo, contexto

1.Em processos de planejamento na Alemanha, a administração responsável tem que informar a população, conforme o Código B § 3 da Lei de Planejamento Urbano. Isso faz parte dos direitos de construir da população, em temos das informações dadas. Simultaneamente, as críticas da população deveriam ser examinadas e, se necessário, o planejamento tem que ser alterado conforme as reivindicações. A seguinte participação dos cidadãos ajuda a otimizar o processo de planejamento de uma forma mais ampla.

2. Nesse contexto, nosso artigo irá analisar os métodos e meios que podem ser aplicados para a comunicação entre os cidadãos, planejadores, administradores e investidores, para estimular o processo criativo. Tentaremos compreender aquelas pessoas cujas condições de vida materiais, sociais e históricas são afetadas pelo plano, aplicando o conceito de democracia, comunicação baseada na internet, movimentos de protesto e de participação em um processo contínuo. O objetivo final é desenvolver uma nova perspectiva sobre a vida na cidade, na qual essas pessoas produzem e reproduzem através de suas ações diárias. Esse método de Pesquisa-Ação Participativa baseia-se na pedagogia crítica apresentada por Paulo Freire (1982) como uma resposta aos modelos tradicionais de educação formal, em que o "professor" põe-se em pé na frente e "transmite" a informação aos "estudantes", que são receptores passivos.

Plataformas de comunicação digitais como o Facebook, Twitter, sites auto-organizados, etc. permitem a cidadãos de mesmas opiniões e influências trabalhar em rede e fazer novos planos em fóruns organizados no ciberespaço.

O processo de envolvimento dos cidadãos em Altona começou em setembro de 2010; e será concluído com uma apresentação à assembléia distrital em julho de 2011. O procedimento começou com excursões a pé pelo bairro. Em seguida, houve oficinas de criação, e finalmente foram formados grupos de trabalho. Os critérios e as medidas contidos no plano completo eram recomendações e não ofereciam reivindicações legais. Um grupo de trabalho está atualmente analisando como o conteúdo pode ser transferido de forma consolidada e sustentável, estimulando o envolvimento dos cidadãos no planejamento futuro.

Nosso grupo de estudantes de projeto participou de uma das duas oficinas de criação, juntamente com cerca de 50 moradores de Altona. Muitos foram os representantes do governo distrital local e dos clubes públicos. Do grupo de moradores de Altona pesquisados, somente um foi informado e ativamente envolvido nesse processo. A ilustração abaixo mostra como o curso, até agora, é avaliado pelos alunos desse projeto.

O clima entre os cidadãos que participam ocasionalmente é muito negativo, e já existem iniciativas de alguns1 contra o processo.

Figura 1. Ilustração da experiência do Curso de Oficina de Criação em Altona, em setembro de 2010, criada pela estudante Mutzek [tradução nossa].

1.2.1 Fundamentos para o plano futuro de Altona

Um dos objetivos centrais da cidade de Hamburgo é promover a construção residencial e desenvolver o centro da cidade, com um mercado imobiliário equilibrado. A intenção não é somente manter um centro com famílias jovens, mas também criar acomodações para todos que desejam viver e trabalhar na cidade.

1 Lux und Konsorten" é uma iniciativa que fez uso de eventos que ocorreram ao longo do envolvimento do cidadão para expressar seus descontentamentos. A seguinte carta foi enviada eletronicamente: “Nós participamos de um novo espetáculo da fracassada cultura do planejamento nesta sexta-feira, Fev. 4, 2011 às 3:00 p.m. na Haubachschule em Altona. Então a Quantum-Immobilien-AG (real estate) fará o dever atribuído a eles pelo bairro de Altona: Os “cidadãos” devem também ser envolvidos no planejamento” (ver Lux und Konsorten, 2011).

Todas as três seções do bairro Altona - Altona-Altstadt, Altona Nord e Sternschanze - são hoje áreas urbanas residenciais populares. Ao modificar e realocar a estação de trens de Altona para Diebsteich, uma vasta área de terra se torna disponível. O terreno será remodelado pelo arquiteto e planejador urbano André Poitièrs, criando um novo distrito urbano, "Altona-Mitte". O plano futuro é aplicado para se projetar um conceito para os bairros adjacentes mencionados acima, então, este pode ser como um guia para o planejamento subsequente. As perguntas seguintes são sobre alguns dos temas a serem abordados: Onde o novo espaço residencial pode ser criado? Como os espaços verdes e abertos devem ser concebidos? Quais empresas deveriam estar lá? (ATLAS ALTONA, 2010, p.11).

2. Métodos de participação dos cidadãos como projeto interdisciplinar de estudante

Nesse seminário de projeto de pesquisa, os alunos de Estudos Culturais e um fotógrafo especialista trataram o tema "participação da sociedade civil na área de tensão entre a cultura de construção e o debate da gentrificação", aplicando um processo totalmente diferente da abordagem descrita acima. O projeto acompanhou o processo de participação em curso e serviu como fonte de inspiração para outras iniciativas. A ideia de criar retratos dos cidadãos foi feita de modo interdisciplinar. O conteúdo inclui pesquisas, passeios pela cidade e sessões conjuntas de projeto na seção Norte da área da estação de trens, assim como o planejamento futuro para Altona Nord. Cada aluno teve contato com um morador e fez um retrato dele. Portanto eu idealizei uma diretriz, a qual foi discutida e aperfeiçoada no seminário.

As contribuições individuais serão compiladas em uma brochura.

2.1 Pesquisa social qualitativa

A entrevista semiestruturada ou guiada por especialista com experiências subsequentes, no sentido da pesquisa-ação (FREIRE, 1982) foi escolhida como o método para o primeiro levantamento. Sete moradores do distrito foram selecionados como especialistas. As experiências perceptivas de cada indivíduo são um componente essencial para se julgar a qualidade da cidade e estabelecer paradigmas para os planos futuros projetados em longo prazo. Parece que um procedimento qualitativo é mais adequado para tirar ideias do seu conhecimento das condições locais e incluí-las no atual processo de planejamento. Os métodos quantitativos permitem apenas o exame das hipóteses apresentadas anteriormente a partir de modelos teóricos. O escritório do bairro, um grupo de moderadores, um arquiteto, um fotógrafo e alunos de Estudos Culturais com foco em Cultura de Construção, estão envolvidos no projeto.

Esse artigo enfoca uma cultura relacionada, uma consideração estética da cidade. Ele se concentra na construção diária de cultura, por ser um fator relevante para a qualidade de vida de um cidadão normal. Altona Nord, uma seção de Altona, é um bom objeto de estudo porque é muito "normal", e não tem encontrado muita consideração no âmbito do atual processo de planificação. Além disso, essa é a área em que existe o maior potencial para influenciar os planos para o futuro.

Peritos em pesquisa - nesse caso, os cidadãos de Altona Nord - geram informações que enriquecem o trabalho com as experiências adquiridas em ocorrências diárias e oferecem revelações sobre critérios relevantes para o futuro plano. Os resultados da pesquisa são aspectos de fatos verificados, gerados no Atlas Altona. Esse é um método que é "entrelaçado" em duas direções, com uma parte analítica e outra de pensamento criativo.

Os conhecimentos adquiridos a partir de reuniões com os "especialistas" é compilado para criar retratos do cidadão e se destina a oferecer aos planejadores e agências governamentais impulsos que confirmam, reveem ou colocam novas questões (BUNGARD; HOLLING; SCHULTZ-GAMBARD, 1996, p. 78).

O objetivo desse projeto de pesquisa é criar um estudo em um ambiente de trabalho harmonioso. O estudo tem por objetivo refletir a satisfação de grupos específicos de moradores e incluir os pontos fortes e fracos do bairro em relação a circunstâncias locais físicas e socioeconômicas. Ideias e recomendações também são geradas em conjunto para ajudar, de forma sustentável e positiva, o processo de desenvolvimento da cidade. A evolução do projeto é documentada e, em seguida, dentro de uma apresentação final, discutidos e avaliados com especialistas o que diz respeito à aplicabilidade desse tipo de envolvimento dos cidadãos.

2.1.1 Estabelecimento de contatos, informação e preparação

As reuniões com as pessoas entrevistadas necessitaram de um tempo de preparação e organização. Os alunos tiveram de estabelecer contato, apresentar-se e também apresentar a universidade, e descrever sucintamente o projeto e a cooperação com o processo de participação em curso para o futuro plano de Altona. Eles também explicaram o conceito que desenvolvemos sobre os retratos do cidadão e da intenção associada, bem como a integração no processo de participação cidadã. Os cidadãos foram informados da evolução da construção em Altona (vários processos de planejamento, concorrência). E porque, como cidadãos da Altona Nord, nós os consideramos especialistas, nós os questionamos sobre o bairro e cooperamos com eles para desenvolver ideias para o futuro plano. Essa contribuição será integrada no segundo convite à apresentação de propostas para o "Novo Centro de Altona", na seção Norte.

2.1.2 Concepção de conteúdo do roteiro de entrevista

O questionário começa com informações gerais sobre a pessoa entrevistada e o entrevistador, e posteriormente segue para um autorretrato. Finalmente, há quatro blocos de questões relativas à cultura da construção.

As informações gerais e o autorretrato são projetados de tal forma que a pessoa que está sendo questionada é inicialmente confrontada com questões que são fáceis de responder, que introduzem o tema e que facilitam e promovem o início da entrevista, inclusive no que diz respeito à criação de um ambiente descontraído.

A entrevista prossegue com o primeiro bloco de perguntas, intitulado "Cultura de Construção - Residência Própria", que contém perguntas sobre a satisfação da pessoa com sua micro-localização residencial. O primeiro bloco abrange também possibilidades de utilização pessoal e avaliações qualitativas da natureza das condições.

O segundo bloco de questões incide sobre as ruas e entorno. Ele abrange a concepção estética, comportamento de compra e o que as pessoas entrevistadas gostariam de comprar. A intenção é reunir informações sobre as ofertas comerciais existentes e seus déficits. Esse bloco também trata de oportunidades para recreação, perguntando sobre a qualidade e o apelo. A intenção é obter informações sobre se, e em que medida, a melhoria é desejada.

Em seguida, foi recomendado que o entrevistador e o especialista analisassem algumas estatísticas do Atlas Altona. Depois de o entrevistador explicar as estatísticas relevantes, a pessoa entrevistada foi perguntada se os números refletem sua impressão do bairro. As discrepâncias foram de especial interesse aqui. Elas serão discutidas em uma discussão. As seguintes estatísticas foram utilizadas: páginas 41-50 (ATLAS ALTONA, 2010) fornecem estatísticas sobre o perfil da população, oferecendo uma visão da estrutura etária, contexto de migração e renda. As páginas 59, 61, 64 e 65 (ATLAS ALTONA, 2010) mostram dados sobre número de andares, densidade populacional, tamanho das residências e habitações sociais. Informações sobre a possível discriminação de moradores de determinadas ruas ou edifícios eram esperados aqui. Supunha-se que os residentes de, por exemplo, arranha-céus, seriam desprezados porque as pessoas entrevistadas não gostam dessas estruturas e sentem que eles são um distúrbio no distrito. O acesso aos serviços de saúde é mostrado na página 75 (ATLAS ALTONA, 2010). A escassez em Altona Nord é impressionante. Foi interessante descobrir até que ponto os moradores tinham conhecimento dessa carência, e ouvir como eles queriam que a situação fosse corrigida. As páginas 85 e 86 (ATLAS ALTONA, 2010) descrevem os playgrounds. Qualquer um que tenha estudado as estatísticas de perfis da população vai saber que muito mais crianças vivem em Altona Nord do que nos bairros Altona Altstadt e Schanzenviertel. No entanto, como o mapa indica, o número de playground nesse distrito é mais baixo. A expectativa era saber sobre a qualidade dos playgrounds.

O terceiro bloco de perguntas enfoca o tema "Cultura da Construção - Bairro". O objetivo foi determinar como os cidadãos estão interessados em seu distrito. Essa informação pode ser usada mais tarde para chegar a conclusões sobre se os cidadãos estão mesmo interessados em projetos de construção no distrito.

Outra intenção foi obter informações sobre o quanto os cidadãos estão interessados no planejamento quando são diretamente afetados ou se o envolvimento dos cidadãos tende a ser mais motivado pela sociedade. Essa também é uma indicação do quanto pessoas e a percepção de seus hábitos influenciam a opinião dos outros, e o quão fortemente os indivíduos se identificam com seu distrito. O quarto bloco de questões aborda o tema "Sentimento Geral sobre o Bem-Estar Residencial". Trabalhando sob a premissa de que as pessoas entrevistadas não têm percepções distintas do espaço, elas são questionadas sobre os efeitos da área da cidade, incluindo a forma como os fatores ambientais afetam indivíduos e suas relações com seu entorno e a estrutura da cultura local. Isso oferece insights sobre o estado atual da identidade local e, no decorrer das modificações estruturais, nas medidas desejadas e os medos resultantes relacionados com as mudanças.

2.1.3 Roteiro de entrevista para levantamento dos cidadãos em Altona Nord

O procedimento analítico é realizado através da aplicação das análises teóricas do Atlas Altona e o estudo da cultura da construção que ocorreu antes do início do projeto, obtendo dados sobre temas e questões do roteiro de entrevista. As questões são baseadas em temas ali tratados e formam a base da pesquisa.

Informações gerais

a) Sobre o entrevistador

  • - Nome:

  • - Semestre:

  • - Universidade:

b) Sobre o cidadão

  • - Nome: (opcional)

  • - Endereço:

  • - Telefone / fax: (opcional)

  • - E-mail: (opcional)

  • - Profissão:

  • - Situação familiar (casado, solteiro, família, outros significativos):

  • - Contexto de Migração:

  • - O estilo de vida (vivendo junto, companheiros, familiares, etc.):

  • - Situação Residencial (apartamento, condomínio, cooperativa, etc.):

  • - Idade de construção:

  • - Tipo de construção (cortiços, construção alta, vila, etc.):

Questões-chave

Autorretrato

  • - Você pode começar dizendo há quanto tempo você vive em Altona e onde você viveu anteriormente?

  • - Sua vida é centrada em Altona Nord? Você passa pelo menos 50% do seu tempo livre lá?

  • - Você trabalha ou estuda em Altona?

  • - Gostaria de passar os próximos 20 anos em Altona Nord? Por quê?

Cultura de construção - habitação própria

  • - Pense no edifício que você vive. Você considera que o design e a funcionalidade são de boa qualidade?

  • - Em sua opinião, o que deve ser alterado fora da sua habitação: quintal / fachada / escadas, etc.?

  • - Como você descreveria a sua liberdade criativa pessoal na edificação e no exterior?

  • - Você tem de se juntar com os outros para fazer valer os seus desejos para o proprietário ou outros moradores do prédio?

  • - Você pode dormir com a janela aberta, sem ruídos incômodos?

  • - Você tem um espaço ao ar livre, como uma varanda, alpendre, pátio ou jardim? Se sim, você fica muito tempo lá no verão?

  • - Você visita os espaços verdes perto da sua residência?

Cultura da Construção – rua

  • - Você considera a rua em que vive um lar atraente? Por quê?

  • - Descreva a qualidade do ambiente em sua rua. Há árvores suficientes? Há lugares para descansar, como bancos ou pequenas praças? Há parques infantis? Você considera o projeto e as condições satisfatórias? A  iluminação pública é adequada?

  • - Você consegue chegar a pé de sua casa aos parques? Você os visita, ou você prefere usar uma forma de transporte para ir até lugares mais atraentes?

  • - Há ruas em Altona que você prefira viver? Por favor, nomeie-as e descreva as vantagens sobre a sua rua.

  • - Em quais lojas você pode chegar a pé? Você as freqüenta, ou você prefere dirigir ou usar o transporte público para ir às compras?

  • - Como você administra suas compras diárias em seu tempo disponível? Quando você compra e em que medida?

  • - Você faz uso dos serviços de entrega, por exemplo, para a compra de alimentos ou compra pela internet? Você pode estimar o percentual de suas despesas mensais com esses itens?

  • - Você pode alcançar serviços, tais como médicos, cabeleireiros, correios, restaurantes, etc., a pé ou de bicicleta? Você faz uso desses serviços, ou existem razões para que você prefira procurar outros prestadores de serviços?

Cultura da Construção – bairro

  • - De quais ofertas culturais ou esportivas você faz uso de forma esporádica ou regular em Altona?

  • - O que você acha das distâncias para seu trabalho,creche, escola, etc.?

  • - Você acha que seus trajetos, por exemplo, ao metrô, e particularmente para a creche e escola, são seguras e atraentes?

  • - Por favor, marque a sua "noção" de vizinhança no mapa. Descrever as fronteiras, por exemplo, ruas movimentadas, outros tipos de construções, ambientes desagradáveis, usos desinteressantes como comercial, serviço de fornecedores, etc..

  • - Você se sente como um estranho no seu edifício ou na vizinhança, ou você acha que vive entre pessoas afins?

Questões sobre bem-estar residencial

  • - Durante suas rotas diárias no Altona Nord, que porcentagem de tempo você se sente seguro, absolutamente seguro, menos seguro? Por quê? Você pode citar lugares perigosos?

  • - Você escolheria um caminho seguro atraente, mesmo que demorasse muito mais tempo?

  • - Dos eventos públicos que participou em Altona Nord, qual foi o mais legal? Por favor, descreva brevemente.

  • - Será que os fatores ambientais, específicos em Altona Nord, como o ruído, exaustão, etc. afetam a sua saúde? Se sim, quais os fatores que você considera preocupantes?

  • - Que qualidades de planejamento da cidade, por exemplo, áreas verdes, estacionamento, etc., você considera essencial para uma área residencial atraente?

  • - Qual é a diferença entre uma boa e uma má localização residencial?

2.2 Concepção da Sessão de Projeto na Seção Norte da Área da Estação de Trens e no Futuro Plano "Altona Nord"

Os resultados do concurso "Altona Mitte" foram apresentados através de mapas. Em seguida, as ideias foram desenvolvidas em conjunto para melhorar o ambiente residencial. A recomendação foi estabelecer os desejos em ordem de: construção, rua, bairro e, criar um conceito. Finalmente, as ideias a respeito dos usos na seção Norte da estação de trem foram desenvolvidas. Isso foi feito esboçando ideias em um mapa ou compilando uma lista de prioridades relativas às medidas de vários lugares.

Figura 2. Mapa de Altona com o desenho da primeira parte de "Altona Mitte", de 2010, bairro Altona Nord, o contorno verde descreve a área para o futuro plano "More Altona" (ilustração - autor). Fonte: POITIÈRS, 2010.

Em conclusão, os entrevistados foram perguntados sobre como eles avaliam as consequências sociais que podem resultar de um grande projeto de construção.

Essa concepção vincula o questionário ao conteúdo teórico dos planos preliminares e pode ser usada para expandi-los. Durante as conversas dos especialistas, os resultados teóricos existentes foram confrontados, enriquecidos e ampliados, revelando uma imagem global do bairro Altona Nord e como ela é percebida pelos cidadãos.

2.3 Andando pela cidade: foto documentário para retrato de um cidadão visual

O perfil do cidadão foi concluído com uma caminhada pela cidade. O cidadão passou ao longo de suas rotas regulares, percorreu locais em que realiza suas tarefas diárias e foi questionado e fotografado. As rotas foram medidas por tempo. Antes disso, as rotas foram marcadas em um mapa e as etapas e o tempo estimados; em seguida, os valores reais foram comparados com os estimados. A discrepância entre o tempo medido e distância percebida foi identificada. Presumiu-se que as rotas atraentes foram percebidas como mais curtas do que elas realmente são e vice-versa. Esses resultados substanciam o valor que o design da rua tem para os indivíduos, e indica quais áreas precisam ser melhoradas para torná-las mais atraentes para os pedestres. A caminhada capturou uma parte da vida cotidiana como uma imagem e narrativa. Ao mesmo tempo, o passeio oferece insights sobre o clima atual em lugares diferentes.

3. Resumo dos resultados dos autorretratos dos cidadãos

Sete cidadãos de Altona Nord foram questionados. Eles foram: duas pequenas famílias com crianças em idade pré-escolar, uma estudante do ensino médio com histórico de migração, dois estudantes universitários, um casal de aposentados e um freelancer solteiro com deficiências físicas. Nossos alunos geralmente passavam 5-6 horas com seus entrevistados em Altona Nord, num único dia ou em dois dias. Somente o casal aposentado e o estudante do ensino médio consideraram ser Altona Nord o lugar para viver em longo prazo. Os aposentados são de Hamburgo e vivem em Altona há muitos anos. Eles escolheram Altona Nord como o lugar para envelhecer. A estudante do ensino médio se identifica fortemente com o bairro. Ela quer que a atmosfera atual seja mantida, e quaisquer mudanças devem ser implementadas para consolidar a estrutura existente. Ela considera que isso é importante para evitar um processo de gentrificação. Ela gostaria de ver uma cidade com vasta gama de serviços sociais, oferecendo abrigo para os socialmente desfavorecidos.

Os pais com crianças pré-escolares, por outro lado, gostariam de mudar-se de Altona Nord, pois eles sentem que seus filhos não podem crescer e serem saudáveis lá. Eles citam motivos como excesso de poluição, o ruído do tráfego, perigo representado pelo tráfego de veículos pesados ​​e parques e playgrounds negligenciados. Os pais vivem no bairro desde que foram para a universidade. Na época, eles consideravam a área atrativa por causa do transporte público e do baixo aluguel. A popular área "Schanze”, bem como a natureza e o lazer ao longo do rio Elba, podem ser alcançadas a pé e caracterizam um centro de diversão para estudantes. Muitos de seus amigos da universidade se mudaram, portanto seus amigos já não estão por perto. Eles também notaram que a infraestrutura nas proximidades se deteriorou ao longo dos anos. Para eles, a área perdeu dramaticamente atratividade. O freelancer de 40 anos expressou sentimentos semelhantes. Ele considerou a qualidade de vida ruim, mesmo sem uma criança. Ele sente falta de todos os tipos de locais de encontro. Acha que um bairro urbano deve ser caracterizado por praças ajardinadas, parques, restaurantes, ofertas culturais e instalações desportivas.

Os dois estudantes universitários confirmaram a atratividade atual do bairro para eles. No entanto, um dos estudantes se mudou de uma pequena cidade para Hamburgo há dois anos e sente falta dos bem conservados campos de atletismo, e acha algumas áreas perigosas, especialmente na parte Norte de Altona Nord. Embora todos os entrevistados tenham dito que se sentem seguros no bairro, todos eles foram capazes de nomear zonas que evitam após escurecer e lugares em que eles fariam um percurso mais longo por razões de segurança.

Sobre o tráfego, todos manifestaram o desejo de redução do tráfego – no entanto eles mencionaram diferentes ruas. Por causa de seus três principais eixos com vias de quatro pistas, o bairro tem um tráfego excessivo para uma área residencial. Essa é a razão pela qual o outro estudante enfatizou que, no caso de a estação de trem ser movida, o desenvolvimento deve avançar do norte ou do leste a fim de evitar ainda mais tráfego. Todos os entrevistados gostariam de ver mais parques e sugeriram diferentes conceitos de parque para o tratamento da estação ferroviária Norte. As palavras-chave que foram usadas para descrever as visões de futuro para o distrito foram:

  • - Altona colorida

  • - Cidade familiar-amigável e ecológica

  • - Pais de família da vizinhança

  • - Altona - uma cidade social para todos

  • - Cidade de Esportes Altona Nord

  • -Bairro Multicultural com vida noturna e diurna

4. Conclusão

De nossa perspectiva e considerando o feedback  a partir do escritório do bairro, os sete cidadãos de Altona Nord foram capazes de fornecer informações representativas sobre a qualidade da residência e vida no bairro. Dois deles já tinham ouvido falar dos planos para a nova construção e tinham, de alguma forma, participado em fóruns de discussão dos cidadãos. Os outros ficaram completamente surpresos de não terem ouvido nada sobre o processo, apesar da profusão de anúncios. Todos os participantes saudaram os esforços dos alunos e ficaram satisfeitos com os resultados. Cinco dos sete mencionaram que os encontros lhes deram um insight sobre cultura de construção, e que pretendem lidar mais com o tema no futuro. No início, tivemos dificuldades em encontrar assuntos para a entrevista, mas depois fomos abordados várias vezes pelos moradores pedindo que criássemos retratos dos cidadãos para eles. O método qualitativo, no sentido de considerar os cidadãos como especialistas, foi bem recebido. Os alunos foram muito cuidadosos e sensíveis às questões do teste, e realizaram o levantamento de uma forma criativa. As maiores discrepâncias estavam aparentemente na avaliação da qualidade de vida no bairro. A conclusão alcançada pode ser de que universitários e estudantes do ensino médio desfrutam do baixo custo do aluguel e de uma localização central, assim como os aposentados, que podem chegar a tudo que é importante para eles de bicicleta. No entanto, os solteiros e os pais entre 30 e 60 anos não se identificam com esse bairro. Eles estão à procura de um ambiente mais desenvolvido e melhor situado, com abundância de atividades de lazer. Todos os indivíduos do teste tiveram uma abordagem semelhante à do plano de futuro, mas cada um ofereceu ênfase individual. O estudante do ensino médio teve o conceito mais surpreendente, e ao mesmo tempo, mais inovador para o futuro plano. Ela queria manter o status quo, por um lado, e ao mesmo tempo apoiar os cidadãos mais fracos com serviços sociais e dando-lhes novas perspectivas. Essa demanda parece normal, mas seu radicalismo é realmente muito inovador.

Desse ponto de vista, uma cidade não possui uma "saudável, animada cultura de construção", mesmo que tenha uma boa mistura de habitantes. E quanto maior o bem-estar dos habitantes, melhor a cultura da construção. O próprio edifício é descrito por Heidegger como "uma atividade e o resultado [é] não apenas material remodelado, é a própria vida em sua abundância material-espiritual (ZAVARIHIN, 1998).

Olhado assim, a cultura da construção se torna alta cultura, não só com pompa e qualidade arquitetônica, mas quando ela é usada por pessoas de uma forma criativa.

5. Agradecimentos

Gostaria de agradecer sinceramente a Sra. Sommerfeld, pelo seu apoio no bom trabalho de fotografia documental. Eu gostaria de estender minha gratidão ao responsável pelo Escritório do Departamento de Urbanismo do bairro de Altona, Sra. Martina Nitzl e aos sete cidadãos de Altona Nord, em Hamburgo. Eu também aprecio muito o entusiasmo dos estudantes da Universidade de Lüneburg Leuphana, que participaram desse curso.

6. Referências

ATLAS ALTONA. Freie und Hansestadt Hamburg: Bezirksamt Altona, 2010.

BUNGARD, W.; HOLLING, H.; SCHULTZ-GAMBARD, J. Methoden der Arbeits- und Organisationspsychologie. Weinheim: BeltzPVU, 1996.

FREIRE, P. Creating alternative research methods: learning to do it by doing it. In: Hall, B; Gillette, A.; Tandon, R. (eds.). Creating knowledge: a monopoly? New Delhi: Society for Participatory Research in Asia, 1982. pp.29-37.

LUX UND KONSORTEN. Jetzt arrondieren wir! – Einladung und offener Brief zur Planungswerkstatt am 4. Febr. Lux & Konsorten, 01 fev. 2011. Disponível em: <http://www.lux-und-konsorten.de/archives/219>. Acesso em: 08 mar. 2011.

POITIÈRS, A. Mitte Altona. Competitionline, Novembro, 2010. Disponível em: <http://www.competitionline.de/beitraege/40371> [Acesso em 07 mar. 2011].

STATISTISCHE AMT FÜR HAMBURG UND SCHLESWIG-HOLSTEIN. Statistikamt Nord, 2011a. Disponível em: < http://www.statistik-nord.de/fileadmin/regional/regional.php>. Acesso em: 24 fev. 2011.

STATISTISCHE AMT FÜR HAMBURG UND SCHLESWIG-HOLSTEIN. Aktuell: Bevölkerung und Gebiet, Statistikamt Nord, 2011b. Disponível em: <http://www.statistik-Nord.de/daten/bevoelkerung-und-gebiet>. Acesso em: 06 mar. 2011.

STATISTISCHE AMT FÜR HAMBURG UND SCHLESWIG-HOLSTEIN. Results for parliament elections and the district assembly elections in Hamburg 2011, Statistikamt Nord, 2011c. Disponível em: <http://wahlen-hamburg.statistik-nord.de/frameset.php?file=suche&wahl=77>. Acesso em: 06 mar. 2011.

ZAVARIHIN, Z. Wohnen als Daseinsweise. Wolkenkuckucksheim, 3rd year, issue 2, June 1998. Disponível em: <http://www.tu-cottbus.de/theoriederarchitektur/wolke/deu/Themen/982/Zavarihin/zavarihin_t.html>. Acesso em: 8 mar. 2011.

Active cityship in the planning process for the future plan "More Altona”

Ursula Kirschner

Ursula Kirschner is Architect and Ph.D. in Fine Arts, professor and researcher at the Department of Cultural Studies at Leuphana University Lüneburg, Germany, she carries research on architecture and digital culture.

How to quote this text: Kirschner, U., 2011. Active cityship in the planning process for the future plan “More Altona”, V!RUS [online] June, 5. [online] Available at: <http://www.nomads.usp.br/virus/virus05/?sec=4&item=2&lang=en>. [Accessed: 12 August 2020].

Abstract

In this research project seminar students of cultural analysis and a master photographer developed a method of participation as a contribution to the creation of a future plan for Altona. Background is the relocation of the railway station in Hamburg Altona.  The reconstruction of the station area provides a commercial and a residential site. The future plan shall help the adjacent to the new town areas to develop at the same time. The idea of preparation citizen portraits was created interdisciplinary. Content as surveys were semi-structured interviews with the citizens as experts, city walks with creating visual portraits of citizens and collective design-sessions for the northern part of the station area and the future planning of Altona-Nord. These portraits were taken from seven citizens from Altona-Nord within five to six hours.

In the results occurred the largest discrepancies in the rating of quality of living in the district. Apparently students and pupils enjoy the low rents and central location and seniors fell comfortable because they can reach important points by bike. Singles and parents between the ages of thirty and sixty however cannot identify with this district. They are looking for a more cultivated and well-off ambience with rich leisure time facilities. The approach for future planning of the participants were similar but each with an individual focus. A female pupil delivered the most innovative concept. She wanted to preserve but at the same time to help weaker people with social institutions to give them perspectives.

Looked at it this way building culture becomes higher culture not only by pomp and architectural quality but also by the people's creative use.

Keynotes: active citizenship, collaborative town planning, interdisciplinary students project.

1. Citizen involvement as a political instrument

This research project takes up a topic dealing with citizen involvement in municipal construction projects that is relevant in Germany right now. "Stuttgart 21" is a current example: A planning process for a new major train station that has gone on for over ten years and has triggered the formation of a citizen protest movement across all party lines. The root of the movement is the failure to include citizens in the planning process.

In addition to two other major construction projects in Hamburg – Hafencity (harbor area) and the IBA Wilhelmsburg (international building exhibition site 2013) – a third, very extensive construction project has been launched: "Mitte Altona," development of the district center. By relocating the current Altona train station to the Diebsteich station about 2 km Nord, a 75 ha area will be free for residential and commercial construction. The central Hamburg government agency for city development and environmental protection is responsible for planning. Parallel to the planning process, the district office of Altona, with input from citizens, is attempting to develop the surrounding areas to meet future needs. The goal is a future plan, "More Altona," for the next 10 - 20 years. The intention is to update the plan over the years and adapt it to evolving conditions. The future plan Altona is to be considered an open planning instrument, in regard to the methods as well as to the contents (Atlas Altona, 2010, p.12). This method reveals city planning deficits and incorporates planning recommendations with citizen involvement. Because both planning procedures are occurring parallel and the citizens do not see an opportunity for their input in planning the area around the old station, there is resentment within the planning procedure "More Altona".

In addition to the citizen involvement procedure initiated by the city council with support from external moderator groups, we developed a qualitative procedure in the sense of citizen involvement as expert involvement.

1.1 Urban geographical significance of research object, Altona District in Hamburg
Hamburg is one of the growing German metropolises that does not seem like it will be affected in the future by the consequences of demographic evolution due to an aging population. Migration statistics assume that the population of the city of Hamburg will increase by the end of the year 2020 to 1.8 mn., from the current 1.77 inhabitants (Statistische Amt für Hamburg und Schleswig-Holstein, 2011c). The increasing population, along with the rise in households, means that 5000 - 6000 more residences will be needed each year (Atlas Altona, 2010, p.9). The growth can be attributed particularly to a steady immigration of young adults training for professions and beginning their careers.

1.1.1 Altona – an evolving district

To serve as the planning basis for the developing district of Altona, a comprehensive fundamental reference work was created, the "Atlas Altona", an inventory with many significant statistics on population development and on existing buildings as well as a scenario analysis. The area for which a future plan is to be created covers three sub-districts of Altona. The area to which the plan applies contains 55,075 inhabitants; it is 5.5 km² in size, meaning that approx. 10,000 people share 1 km² (Atlas Altona, 2010, p.10). It is one of the residential areas near downtown, with good transportation links. The population structure is mixed. The citizens tend to vote for the social democratic and environmentally oriented parties; these parties received a total of about 80% of the votes in the 2011 city election (Statistische Amt für Hamburg und Schleswig-Holstein, 2011c).

1.1.2 Research object "Altona Nord"

The district Altona Nord is in the northern part of the planning area. It is 2.2 km2 in size and has 21,305 inhabitants (December 31, 2009) (Statistische Amt für Hamburg und Schleswig-Holstein, 2011b). This district has been neglected over the last few years in the integrated district development process. This is due to the fact that citizens of this district have rarely protested in public and made their grievances known. In contrast to neighboring districts, there are many people with a migration background and families with children. These segments of the population tend to participate less frequently in public discussions. Also, it is a residential district with a relatively high number of manufacturing companies, such as the Holstenbrauerei (Brewery Holsten). It has little in the way of culture and service industries. Compared to neighboring districts, there are few vacancies and fewer old buildings in need of renovation. Altona Nord appears less lively and seems unattractive economically. This is particularly apparent in the lack of physicians and banks nearby. For many of the residents of Altona Nord, the inexpensive rental market and the good link to public transportation were decisive in their choice to live in the area.

We selected this part of Altona because of its building culture. It has a balanced everyday building structure, meaning mixed development from all different centuries with different settlement structures, and there have been virtually no studies conducted on this district thus far.

1.1.3 Building culture in Altona Nord

Altona was a separate neighbour town of Hamburg until 1938. Due to World War II bombing and the process of major redeveloping of the area a lot of buildings were destroyed and the urban structure changed severely. Today, Altona is characterised by the partly preserved perimeter block development in Wilhelminian style, mixed with buildings from the postwar period. Seen in this way building culture in Altona Nord can be described as a balanced everyday architecture.

1.2 Active citizenship process in Hamburg, background

1. In planning processes in Germany, the responsible administration has to inform the public, according to the Town and Country Planning Code B § 3. This is one of the general development rights to the public within the meaning of the briefing. Simultaneously, the criticisms from the public should be examined and if necessary the planning has to be changed according to the claims. The following citizen participation helps optimizing the planning processes in a more extensive form.

2. In this context, our paper will examine the methods and media that can be applied to the communication between citizens, planners, administrators and investors to promote activation of the creative process. We will attempt to understand those people whose material, social and historic living conditions are affected by the plan, by applying the concept of democracy, internet-based communication, protest movements and participation in an ongoing process. The ultimate goal is to develop a new perspective on life in the city, which these people produce and reproduce through their daily actions. This Participatory Action Research method builds on the critical pedagogy put forward by Paulo Freire (1982) as a response to the traditional formal models of education where the “teacher” stands at the front and “imparts” information to the “students” who are passive recipients.

Digital communication platforms such as Facebook, Twitter, self-organized websites etc. allow like-minded and affected citizens to network and make new plans in grass-roots forums organized in cyberspace.

The citizen involvement process in Altona began in September 2010; it will conclude with a submission to the district assembly in July 2011. The procedure began with walking excursions through the district. Then there were creative workshops, and finally task groups were formed. The criteria and measures contained in the completed plan were recommendations and offer no legal claims. One task group is currently examining how contents can be transferred in a consolidated and sustainable manner to active citizen involvement in future planning.

Our student project group took part in one of the two creative workshops together with around fifty citizens of Altona. Many were representatives of local district government and of public clubs. From our group of surveyed citizens from Altona only one was informed and actively involved in this process at the time. The following illustration shows how the course thus far is evaluated by students of this project.

The mood amongst participating citizens is occasionally very negative, and there are already citizens' initiatives1 against the process.

Figure 1. Illustration Feedback to the Course of Creative Workshop in Altona in September 2010 [translation by the author]. Illustration by student Viktoria Mutzek.

1.2.1 Fundamentals of the future plan Altona

A central objective of the city of Hamburg it to promote residential construction and to develop an inner-city, balanced housing market. The intention is not only to keep young families downtown, but rather to create accommodations for all people who wish to live and work in the city.

All three sections of the Altona district – Altona-Altstadt, Altona-Nord and Sternschanze – are popular urban residential areas today. By modifying and relocating the Altona train station to Diebsteich, a vast tract of land becomes available. The land is to be redesigned by the architect and city planner André Poitièrs, creating a new urban district center, "Altona-Mitte." The future plan is to be applied to design a concept for the adjacent districts mentioned above, then the concept can serve as a guideline for subsequent planning. The following questions are some of the topics to be covered: Where can new residential space be created? How should green and open spaces be designed? Which businesses should be where? (Atlas Altona, 2010, p.11).

1"Lux und Konsorten" is an initiative that made use of events taking place in the course of the citizen involvement to express their discontent. The following open letter was sent electronically: "We will attend a new spectacle of failed planning culture this Friday, Feb. 4, 2011 at 3:00 p.m. at the Haubachschule in Altona. Then the Quantum-Immobilien-AG (real estate) will do the homework assigned to them by the district of Altona: The "citizens" must also be involved in planning." (Lux und Konsorten, 2011)

2. Methods of citizen involvement as interdisciplinary student project

In this research project seminar, Cultural Studies students and a master photographer dealt with the topic "Civil-society involvement in the area of tension between the building culture and the gentrification debate", applying a process completely unrelated to the approach explained above. The project accompanied the current involvement process and served as source of inspiration for other initiatives. The idea to create citizen portraits was created interdisciplinary. The contents included surveys, walks through the city and joint draft sessions on the Northern section of the train station area as well as on future planning for Altona Nord. Each student was in contact with one citizen and designed a portrait of him. Therefore I designed a guideline, which was discussed and refined in the seminar.

The individual contributions will be compiled in a brochure.

2.1 Qualitative social research

The semi-structured or guided expert interview with subsequent experiments in the sense of action research (Freire, 1982) was chosen as the method for the first survey. Seven citizens of the district were selected as experts. The perceptive experiences of each individual are an essential component in being able to judge city quality and to establish paradigms for future plans designed for the long term. It appears that a qualitative procedure is most suitable for taking the ideas derived from their knowledge of local conditions and including it in the current planning process. Quantitative methods enable only the examination of previously presented hypotheses derived from theoretical models. The district office, a group of moderators, an architect, a photographer and students of Cultural Studies with a concentration in Building Culture are involved in the project.

This paper focuses on a culture-related, aesthetic consideration of the city. It concentrates on the everyday building culture, as this is a relevant factor for the quality of life of a normal citizen. Altona Nord, a section of Altona, is a good study subject, because it is so "ordinary" and it has not found much consideration within the current, parallel planning processes. Also, this is the area where there is the most potential to influence the plans for the future.

Surveying experts – in this case, the citizens of Altona Nord – generates information that enriches work with the experiences gained from everyday occurrences and offers revelations regarding relevant criteria for the future plan. The results of the survey are a verified part of facts generated in the Altona Atlas. This is a method that is "intermeshed" in two directions, with an analytical and a creative thought part.

The knowledge gained from meeting with the "experts" is compiled to create citizen portraits and is intended to offer planners and government agencies impulses that confirm, revise or pose new questions (Bungard, Holling and Schultz-Gambard, 1996, p.78).

The goal of this research project is to create a study in a harmonious working environment. The study is intended to reflect the satisfaction of the individual citizen groups and to include the strengths and weaknesses of the district in regard to local physical and socioeconomic circumstances. Ideas and recommendations are also generated together to help to sustainably and positively guide the city development process. The project progression is documented and then, within a final presentation, discussed and evaluated with experts in regard to the applicability of this type of citizen involvement.

2.1.1 Establishment of contacts, information and preparation

The meetings with the test persons required minute preparation and organization. The students had to establish contact, introduce themselves and the university, and concisely describe the project and the cooperation with the current involvement process for the future plan Altona. They also explained the concept we developed for the citizen portraits and the associated intention as well as the integration in the citizen involvement process. The citizens were informed of the construction developments in Altona (various planning processes, competition). And because, as citizens of Altona Nord, we consider them experts, we questioned them about the district and cooperated with them to develop ideas for the future plan. This contribution will be integrated in the second call for tenders for the "New Altona Center" in the Northern part.

2.1.2 Content conception of the interview guideline

The questionnaire begins with general information on the test person and the interviewer, then moves on to a self-portrayal. Finally, there are four blocks of questions regarding the building culture.

The general information and self-portrayal are designed such that the person being questioned is initially confronted with questions that are easy for him/her to answer, that introduce the topic and that facilitate and promote beginning the interview, including in regard to creating a relaxed atmosphere.

The interview proceeds to the first block of questions, titled "Building Culture - Own Residence," which contains questions about how satisfied the person is with his residential micro-location. The first block also covers personal utilization possibilities and qualitative assessments of the nature of the conditions.

The second block of questions focuses on the streets and surroundings. It covers aesthetic design, buying behavior and what the test persons would like to buy. The intention is to garner information on the existing commercial offerings and their deficits. This block also deals with opportunities for recreation, asking about the quality and appeal. The intention is to gain information on whether and to what extent improvement is desired.

Then it was recommended that the interviewer and expert analyzed some statistics from the Atlas Altona. After the interviewer explained the relevant statistics, the test person was asked whether these figures reflect his/her impression of the district. The discrepancies were of particular interest here. They will be pursued in a discussion. The following statistics were used: Pages 41-50 (Atlas Altona, 2010) provide statistics on the structure of the population, which offer insight into the age structure, migration background and income. Pages 59, 61, 64 and 65 (Atlas Altona, 2010) show figures on number of stories, population density, size of residences and subsidized housing. Information on potential discrimination regarding residents of certain streets or buildings was expected here. It was assumed that residents of e.g. high rises would be scorned, because the test persons do not like these structures and feel that they are a disturbance in the district. The access to health care is shown on page 75 (Atlas Altona, 2010). The shortage in Altona Nord is striking. It was interesting to discover the extent to which the residents were aware of the shortage and to hear how they want the situation remedied. Pages 85 and 86 (Atlas Altona, 2010) describe the playgrounds. Anyone who has studied the population structure statistics will know that many more children live in Altona Nord than in the districts Altona Altstadt and Schanzenviertel. However, as the map indicates, the number of playground in this district is the lowest. The expectation was to find out about the quality of the playgrounds.

The third block of questions focuses on the subject "Building Culture – District". The objective was to determine how interested the citizens are in their district. This information can be used later to reach conclusions about whether the citizens are even interested in construction plans in their district.

Another intention was to gain information on whether citizens are interesting in planning when they are directly affected or whether citizen involvement tends to be motivated more by society. This is also an indication of the extent to which individual persons and their perception habits influence the views of others and of how strongly the individuals identify with their district. The fourth block of questions deals with the topic "General Feeling of Residential Well-being". Working under the assumption that the test persons do not have distinct space perceptions, they are asked about the effects of the city area, including how environmental factors affect individual persons and their relationships to their surroundings and the structural local culture. This offers insight into the current status of local identity and, in the course of structural modifications, into the desired measures and resulting fears related to the changes.

2.1.3 Interview guideline for surveying citizens in Altona Nord

The interview guideline specified the topic and defined the problem, and it ensured that the subjects relevant to research were covered in the course of the conversation.

The information transfer between interviewee and interviewer is in the foreground. It is particularly important that certain topics can be dealt with in detail and that the test person has the opportunity to explain his specific impressions and assessments. Open questions allow space for respective, personal insight. Especially in the last part, common ideas can be developed and the test person can be proud of the resulting product.

The analytical procedure is realized by applying the theoretical analyses from the Atlas Altona and the building culture study that took place before the project began to derive facts that flow into the topics and questions of the interview guideline. The questions are based on the topics dealt with there and form the foundation of the survey.

General information

a) On the interviewer

  • Name:

  • Semester:

  • University:

b) On the citizen

  • Name: (optional)

  • Address:

  • Telephone/fax: (optional)

  • E-mail: (optional)

  • Occupation:

  • Family situation (married, single, family, significant other):

  • Migration background:

  • Life style (living along, roommates, family etc.):

  • Residential situation (rental apartment, condominium, cooperative etc.):

  • Age of building:

  • Type of building (tenement, high rise, villa etc.):

Key questions

Self-portrayal

  • Can you start out by telling me how long you have lived in Altona and where you lived previously?

  • Does your life center on Altona Nord? Do you spend at least 50% of your free time there?

  • Do you work or train for a profession in Altona?

  • Would you like to spend the next 20 years in Altona Nord? Why or why not?

Building culture – own dwelling

  • Think about the building you live in. Do you consider the design and functionality to be high quality?

  • In your opinion, what should be changed outside of your dwelling: yard/façade/stairwell, etc.?

  • How would you describe your personal creative freedom in the building and outside?

  • Do you have to get together with others to assert your wishes to the landlord or other residents of the building?

  • Can you sleep with the window open without bothersome noise?

  • Do you have an open-air space, like a balcony, loggia, patio or yard? If yes, do you spend a lot of time there in the summer?

  • Do you visit green spaces near your residence?

Building culture – street

  • Do you consider the street where you live to be an attractive home? Why or why not?

  • Describe the quality of the environment on your street. Are there enough trees? Are there places to rest, like benches or little squares? Are there playgrounds? Do you consider the design and condition to be satisfactory? Is the street lighting adequate?

  • Can you reach parks on foot from your home? Do you visit them, or would you rather use a form of transportation to go to more attractive places?

  • Are there streets in Altona where you would rather live? Please name them and describe the advantages over your street.

  • Which stores can you reach on foot? Do you frequent them, or would you rather drive or take public transportation to go shopping?

  • How do you manage daily shopping in the time available to you? When do you shop to what extent?

  • Do you make use of delivery services; e.g. for food or internet purchases? Can you estimate the percentage of your monthly expenses spent on these items?

  • Can you reach services such as physicians, hairdressers, post office, restaurants, etc. on foot or by bicycle? Do you make use of these services, or are there reasons you would rather seek out other service providers?

Building culture – district

  • Which cultural or athletic offerings do you make use of sporadically or regularly in Altona?

  • What do you think of the distances to your work, to day care, school etc.?

  • Do you feel that your daily routes, e.g. to the subway, and particularly to day care and school, are safe and attractive?

  • Please mark your "sensed" neighborhood on the map. Describe the borders, e.g. busy streets, other building structure, unpleasant environment, unattractive use like commercial, service providers etc.

  • Do you feel like an outsider in your building or neighborhood, or do you think that you live amongst like-minded people?

Questions on residential well-being

  • During your daily routes through Altona Nord, what percentage of the time do you feel safe, absolutely safe, less safe? Why? Can you name unsafe places?

  • Would you choose an attractive, safe route, even if it takes significantly longer?

  • Of the public events you have experienced in Altona Nord, which was the nicest? Please describe it briefly.

  • Do specific environmental factors in Altona Nord such as noise, exhaust, etc. affect your health? If yes, which factors do you consider disturbing?

  • Which city planning qualities, e.g. green areas, parking, etc. do you consider essential to an attractive residential area?

  • What is the difference between a good and a bad residential location?

2.2 Conception of draft session on northern section of train station area and on future plan "Altona Nord"

The results of the competition "Altona Mitte" were presented using maps. Then ideas were developed together to improve the residential environment. The recommendation was to determine wishes in the order building, street, district and to create a concept. Finally, ideas regarding the uses of the Northern part of the train station tract were developed. This was done by sketching ideas on a map or compiling a list of priorities regarding measures for various places.

Figure 2. Altona map with the design for the first part of “Altona Mitte”, Altona North District, green outline describes the area for the future plan “More Altona”. Illustration by the author. Source: Poitiers, 2010.

In conclusion, the people surveyed were asked how they assess the social consequences that may result from the extensive construction project.

This conception bound the questionnaire to the theoretical content of the preliminary plans and can be used to expand it. During the expert conversations, existing theoretical findings were challenged, enriched and expanded, revealing a comprehensive image of the district Altona Nord and how it is perceived by individual citizens.

2.3 Walking through the city - photo documentary for visual citizen portrait

The citizen profile was rounded off with a walk through the city. The citizen proceeded along his/her regular routes, ran daily errands and was questioned and photographed. The routes were measured for time. Beforehand, the routes were marked on a map and the steps and time estimated; then the actual values were compared to the estimates. The discrepancy between measured time and perceived distance was identified. It was presumed that attractive routes were perceived as shorter than they really are and vice versa. These results substantiate the value that street design has for individuals, and it indicates which areas need improvement to make them more attractive to pedestrians. The walk captured a piece of everyday life as an image and narrative. At the same time, the walk offered insight into the current moods in different places.

3. Summary of results of citizens portraits

Seven citizens of Altona Nord were questioned. They were: two small families with preschoolers, high school student with migration background, two university students, retired couple, single freelancer with physical handicaps. Our students generally spent 5 - 6 hours with their test subjects in Altona Nord, either all in one day or split between two days. Only the retired couple and the high school student considered Altona Nord to be the long-term center of their lives. The retirees are both from Hamburg and have lived in Altona for many years. They chose Altona Nord as the place to grow old. The high school student strongly identifies with the district. She wants the current atmosphere to be maintained, and any changes should be implemented to stabilize the existing structure. She considers it important to avoid a gentrification process. She would like to see a city with a wide range of social services, offering shelter to the socially disadvantaged.

The parents with preschoolers, on the other hand, would like to move away from Altona Nord; they feel that their children cannot grow up to be healthy there. They cite reasons such as excessive pollution, traffic noise, danger posed by heavy traffic and neglected parks and playgrounds. All of the parents have lived in the district since they were at university. At the time, they considered the area attractive because of the public transportation and low rent. The popular “Schanze” area, as well as nature and recreation along the Elbe river, can be reached on foot and characterize the inner-city location enjoyed by students. Many of their university friends have moved away, so their friends are no longer close by. They have also noticed that the nearby infrastructure has deteriorated over the years. The area has lost dramatically in attractiveness for them. The 40-year old freelancer expressed similar sentiments. He considered the quality of life poor, even without a child. He misses all types of gathering places. He thinks that an urban neighborhood should be characterized by landscaped squares, parks, restaurants, cultural offerings and athletic facilities.

The two university students confirmed the current attractiveness of the district for them. However, the male student moved to Hamburg from a small town two years ago and misses well maintained athletic fields, and he perceives some areas, particularly in the Northern part of Altona Nord, as dangerous. Although all of those surveyed said that they feel safe in the district, they were all able to name areas that they avoid after the dark and where they would take a longer route for safety reasons.

In regard to traffic, everyone expressed a wish for traffic reduction – however they all stated different through streets. Because of its three major four-lane road axes, the district has excessive traffic for a residential area. This is the reason that the female student emphasized that, in the event that the train station is moved, development should progress from the Nord or east to avoid even more traffic. All of those surveyed would like to see more parks and suggested different park concepts for the Northern train station tract. Keywords that were used to describe the future visions for the district included:

  • Colorful Altona

  • Family-friendly ecological city

  • Parent-child neighborhood

  • Altona – a social city for everyone

  • Sports town Altona Nord

  • Multicultural neighborhood with nightlife and daylife

4. Conclusion

From our perspective and considering feedback from the district office, the seven citizens of Altona Nord were able to provide representative statements on the quality of residence and life in the district. Two of them had heard about the plans for new construction and had participated to some extent in citizen involvement forums. The others were completely surprised to have heard nothing about the process, despite the many announcements. All of the participants welcomed the efforts of the students and were satisfied with the results. Five of the seven mentioned that the meetings gave them insight into the building culture, and they intend to deal with the topic more in the future. At first we had difficulty finding test subjects, but later we were approached multiple times by residents asking that we create citizen portraits for them. The qualitative method in the sense of surveying citizens as experts was well received. The students were very careful and sensitive to the test subjects, and they performed the survey in a creative manner. The greatest discrepancies were apparent in the evaluation of the quality of living in the district. The conclusion can be reached that university and high school students enjoy the low rent and central location, as do retirees, who can reach everything important to them by bicycle. However, single people and parents between 30 and 60 years old do not identify with this district. They are looking for a more cultivated and better situated environment with an abundance of leisure activities. All of the test subjects had a similar approach to the future plan, but each offered individual accents. The high school student came up with the most surprising and at the same time most innovative concept for the future plan. She wanted to maintain the status quo on the one hand, while simultaneously supporting the weaker citizens with social services and giving them new perspectives. This demand sounds normal, but its radicalism is actually very innovative.

From this point of view, a city does not possess a "healthy, lively building culture" until it has a colorful mixture of inhabitants. And the greater the well-being of the inhabitants, the better the building culture. Building itself is described by Heidegger as, "an activity and result [is] not only reshaping material, it is life itself in its spiritual-material abundance (Zavarihin, 1998).

Looked at this way, building culture becomes high culture not only with pomp and architectural quality but when it is used by people in a creative manner.

5. Acknowledgements

I would warmly thank to Mrs. Sommerfeld for her support in doing good documentary photo work. I would like to extend my gratitude the responsible in town planning in the department of the district office Altona Mrs. Martina Nitzl and the seven citizen of Altona Nord, Hamburg. I also greatly appreciate the enthusiasm of the students of the Leuphana University of Lüneburg, who participated in this course.

6. References

Atlas Altona, 2010. Freie und Hansestadt Hamburg: Bezirksamt Altona.

Bungard, W., Holling, H. and Schultz-Gambard, J., 1996. Methoden der arbeits- und

organisationspsychologie. Weinheim: BeltzPVU.

Freire, P., 1982. Creating alternative research methods: learning to do it by doing it. In: B. Hall, A. Gillette and R. Tandon (eds.), ed. 1982, Creating knowledge: A monopoly? New Delhi: Society for Participatory Research in Asia, pp.29-37.

Lux und Konsorten, 2011. Jetzt arrondieren wir! – Einladung und offener Brief zur Planungswerkstatt am 4. Febr., Lux & Konsorten, [online] 01 February, Available at: < http://www.lux-und-konsorten.de/archives/219> [Accessed 08 March 2011].

Poitiers, A., 2010. Mitte Altona. Competitionline, [online] November, Available at: <http://www.competitionline.de/beitraege/40371> [Accessed 07 March 2011].

Statistische Amt für Hamburg und Schleswig-Holstein, 2011a. Statistikamt Nord, [online] Available at: < http://www.statistik-nord.de/fileadmin/regional/regional.php> [Accessed 24 February 2011].

_________, 2011b. Aktuell: Bevölkerung und Gebiet, Statistikamt Nord, [online] Available at: <http://www.statistik-Nord.de/daten/bevoelkerung-und-gebiet> [Accessed 06 March 2011].

_______, 2011c. Results for parliament elections and the district assembly elections in Hamburg 2011, Statistikamt Nord, [online] Available at: <http://wahlen-hamburg.statistik-nord.de/frameset.php?file=suche&wahl=77> [Accessed 06 March 2011].

Zavarihin, Z., 1998. Wohnen als Daseinsweise, Wolkenkuckucksheim, [online] 3rd year (2), June 1998. Available at: <http://www.tu-cottbus.de/theoriederarchitektur/wolke/deu/Themen/982/Zavarihin/zavarihin_t.html> [Accessed 8 March 2011].