Latinoamérica: você está aqui!

Marcelo Tramontano, Mario Vallejo, Mauricio Silva Filho, Lucas De Chico, Pedro Teixeira

Marcelo Tramontano é Arquiteto, Mestre, Doutor e Livre-docente em Arquitetura e Urbanismo, com Pós-doutorado em Arquitetura e Mídias Digitais. É Professor Associado do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, e do Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da mesma instituição. Coordena o Nomads.usp e é Editor-chefe da revista V!RUS. tramont@sc.usp.br http://lattes.cnpq.br/1999154589439118

Mario Vallejo é Desenhista Arquitetônico e de Engenharia e Mestre em Arquitetura e Urbanismo. É pesquisador no Nomads.usp e doutorando no Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Estuda processos digitais de projeto, colaboração, BIM, e métodos e meios de representação. mariovallejo@usp.br http://lattes.cnpq.br/1094158283404582

Maurício José da Silva Filho é arquiteto e urbanista e pesquisador no Nomads.usp, do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Estuda o emprego de design paramétrico e fabricação digital em processos de projeto de arquitetura. mauricio.jose.filho@usp.br http://lattes.cnpq.br/7246231958331765

Lucas Edson de Chico é arquiteto e urbanista e pesquisador no Nomads.usp, do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Investiga inventários digitais em leituras e registros de rotas culturais. lucas.chico@usp.br http://lattes.cnpq.br/4486015301906993

Pedro Plácido Teixeira é arquiteto e urbanista e pesquisador no Nomads.usp, do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Estuda relações entre leituras urbanas, colaboração e filme documentário. pedrot@usp.br http://lattes.cnpq.br/1433595073264998


Como citar esse texto: TRAMONTANO, M.; VALLEJO, M.; SILVA FILHO, M. J.; DE CHICO, L. E.; TEIXEIRA, P. P. Latinoamérica: você está aqui! (Editorial). V!RUS, São Carlos, n. 22, Semestre 1, julho, 2021. [online]. Disponível em: <http://www.nomads.usp.br/virus/virus22/?sec=1&item=1&lang=pt>. Acesso em: 28 Set. 2022.



O intuito primeiro da chamada "Latinoamérica: você está aqui!", que resulta na edição que ora apresentamos, foi o de convocar os pesquisadores da região a incluir em seus discursos e procedimentos acadêmicos a consciência do lugar onde estamos, e a considerar que nossas pesquisas compõem, contribuem para e certamente derivam do fato de alojarem-se, em múltiplos aspectos, no âmbito sócio-cultural da América Latina. Se, por um lado, parece enorme a dificuldade de muitos de nós em reconhecer e relacionar-se com esse fato, por outro lado, face ao atual processo de redesenho de forças em escala planetária, torna-se urgente reconhecermos, reivindicarmos, valorizarmos e qualificarmos nossas relações intra-regionais e com o restante do mundo. Estar na América Latina, nos lembra Adrián Gorelik na generosa entrevista que nos concedeu, é estar no Extremo Ocidente descrito por Alain Rouquié, o que implica em sermos específicos, regionais, ocidentais e, ainda e sobretudo e sempre, atores do Sul Global.

Recebemos contribuições advindas de diversos países do continente durante todo o processo de produção desta edição. Foram centenas os autores que atenderam nossa chamada e os revisores que nos auxiliaram a selecionar e preparar os vinte e três trabalhos que orgulhosamente aqui compartilhamos com a comunidade acadêmica. Apesar de, em boa parte, serem de autoria de pesquisadores brasileiros, eles abordam e discutem com interesse e competência realidades atuais de vários países, temas transversais do continente, em escalas variadas, através de procedimentos muitas vezes inovadores.

A convite do Comitê Editorial, o historiador do urbanismo Adrián Gorelik, Professor Emérito da Universidade Nacional de Quilmes, Argentina, constrói uma leitura plural e atenta do tema central da edição na entrevista En el extremo del Occidente, concedida a Marcelo Tramontano e Mario Vallejo.

A circulação de ideias no continente e dinâmicas resultantes é explorada, de maneira central, em três trabalhos: A América Latina como “ilha”: um projeto utópico libertário, de Cláudia Gonçalves Felipe, Vanguardas na América Latina: Manuel Bandeira no localismo universal, de Brenda Leite, e Teorias da gentrificação: um estudo sobre sua aplicação no Sul Global, de Marina Diógenes.

A cidade latinoamericana é examinada de diversos pontos de vista, utilizando metodologias variadas. Uma perspectiva histórica em Madres de Plaza de Mayo: estratégias narrativas e espaciais, de Isadora Monteiro, um processo de ensino-aprendizagem em Taller Virtual en Red Arquisur: una cátedra latinoamericana, de Fernando Martin Speranza, Helena Ayoub Silva, Roberto Londoño e Lucimeire de Lima, uma mensuração de campo em Dinâmicas urbanas intergeracionais: territorialidade e COVID-19, de Thais Libardoni e Lígia Chiarelli, um exame de princípios e legislações em Direito à cidade e bem viver: diálogos e afetos latino-americanos, de Liana de Viveiros e Oliveira, Adriana Lima e Julia Dell'Orto, e uma reflexão comparativa entre metrópoles em Coletivo das infraestruturas em dependência: desencantamento e desvio, de Cauê Capillé, Luísa Gonçalves e Thiago de Soveral.

Dois trabalhos buscam relacionar a região com o mundo, em movimentos distintos. De fora para dentro, tendo a arquitetura como lente – Fundação Casa Wabi: Tadao Ando, Álvaro Siza e Kengo Kuma no México, de Thaís Piffano Oliveir e Fabiola Zonno. E de dentro para fora, tendo o design como caminho: Design como estratégia de competitividade para internacionalização, de Laercio Marques da Silva, Camilla Cavalcanti, Otávio Oliveira e Fernando Linhares.

O tema da habitação é abordado em esferas distintas e complementares. Do ponto de vista das políticas habitacionais governamentais, em Pensar criticamente as políticas habitacionais brasileira e chilena, de Veronica Donoso e Carolina Arrau, da perspectiva das ocupações populares em metrópoles, em Entre as barriadas limeñas e as ocupações belorizontinas, de Leticia Notini e Tiago Lourenço, e sobre o modelo habitacional espontâneo em região amazônica, em Representações espaciais pelo uso na moradia tradicional amazônica, de Izabel de Oliveira Nascimento e Ana Kláudia Perdigão.

Similarmente, o desenho de assentamentos peculiares e próprios à história do continente é objeto de quatro trabalhos. O desenho de intervenções precisas em colaboração com comunidades andinas, em PICO Colectivo como metodologia projetual em territórios fragilizados, de Mariana Sant'Anna e Vera Luz – na seção Projeto –, o desenho de acampamentos para refugiados venezuelanos, em Arquitetura humanitária e acolhimento na América Latina, de Vera Hazan, o desenho de dispositivos ambientais urbanos, em Jardim Pantanal: a instrumentalização de uma bacia hidrográfica, de Nelson Brissac Peixoto e Alexandre Gonçalves, e o desenho controlado e relacional das missões jesuítas através do Brasil, Argentina e Paraguai, no artigo convidado Missões jesuíticas como sistema: uma revisão necessária, das pesquisadoras do Nomads.usp Sandra Soster e Anja Pratschke.

Questões de gênero e de enfrentamento a processos colonizadores são examinadas em dois trabalhos: Um transformismo latino: Bartolina Xixa e a insurreição micropolítica, de Douglas Ostruca, e A espacialização da bunda e a ressexualização da cidade, de Ana Paula Boscatti. Este último compõe, juntamente com três outras contribuições, um conjunto de quatro trabalhos que agrupamos na seção Tapete, compondo um subtema no qual a imagem é protagonista da linguagem escolhida para a construção da informação, em diferentes registros – artístico, jornalístico, publicitário, em formatos audiovisual, fotográfico ou de colagem. São eles: Rarefacciones: usando el arte para exhibir la contaminación humana, de Ana Cecilia Parrodi, A interculturalidade da Lavagem do Bonfim da Bahia, de Atílio Avancini, e América Latina em gestos, de Samira Proêza.

Desejamos a todas, todos e todes excelente leitura.


Latin America: you are here!

Marcelo Tramontano, Mario Vallejo, Mauricio Silva Filho, Lucas De Chico, Pedro Teixeira

Marcelo Tramontano is an Architect, holds a Master's degree, Doctor, and Livre-docente in Architecture and Urbanism, with a Post-doctorate in Architecture and Digital Media. He is an Associate Professor at the Institute of Architecture and Urbanism of the University of Sao Paulo, Brazil, and the Graduate Program in Architecture and Urbanism of the same institution. He directs Nomads.usp and is the Editor-in-Chief of V!RUS journal. tramont@sc.usp.br http://lattes.cnpq.br/1999154589439118

Mario Vallejo is an Architectural and Engineering Draftman, and holds a Master's degree in Architecture. He is a researcher at Nomads.usp, and Ph.D. candidate in the Graduate Program in Architecture and Urbanism at the Institute of Architecture and Urbanism of the University of Sao Paulo, Brazil. He studies digital design processes, collaboration, BIM, and methods and means of representation. mariovallejo@usp.br http://lattes.cnpq.br/1094158283404582

Maurício José da Silva Filho is an Architect and Urbanist and a researcher at Nomads.usp, in the Postgraduate Program in Architecture and Urbanism at the Institute of Architecture and Urbanism at the University of São Paulo, Brazil. He studies the use of parametric design and digital fabrication in architectural design processes. mauricio.jose.filho@usp.br http://lattes.cnpq.br/7246231958331765

Lucas Edson de Chico is an Architect and Urbanist and a researcher at Nomads.usp, in the Postgraduate Program in Architecture and Urbanism at the Institute of Architecture and Urbanism at the University of São Paulo, Brazil. He investigates digital inventories in readings and records of cultural routes. lucas.chico@usp.br http://lattes.cnpq.br/4486015301906993

Pedro Plácido Teixeira is an Architect and Urbanist and a researcher at Nomads.usp, in the Postgraduate Program in Architecture and Urbanism at the Institute of Architecture and Urbanism at the University of São Paulo, Brazil. He studies the relationship between urban readings, collaboration, and documentary film. pedrot@usp.br http://lattes.cnpq.br/1433595073264998


How to quote this text: Tramontano, M., Vallejo, M., Silva Filho, M. J., De Chico, L. E., Teixeira, P. P., 2021. Latin America: You are here! (editorial). V!RUS, 22, July. [online] Available at: <http://www.nomads.usp.br/virus/virus22/?sec=1&item=1&lang=en>. [Accessed: 28 September 2022].



The primary purpose of the call for papers "Latin America: you are here!", which results in this journal issue now released, was to call on researchers in the region to include awareness of the place where we are in their academic discourses and procedures, and also to consider that our research projects make up, contribute to and derive from the fact that they are housed, in multiple aspects, in the socio-cultural sphere of Latin America. If, on the one hand, the difficulty of many of us in recognizing and dealing with this fact seems enormous, on the other hand, given the current process of redrawing forces on a planetary scale, it is urgent to recognize, claim, value, and qualify our intra-regional relations, as well as with the rest of the world. To be in Latin America, as Adrián Gorelik reminds us in the interview he generously gave us, is to be in the Extreme West described by Alain Rouquié, which implies being specific, regional, Western, and, still and above all and always, actors in the Global South.

We received contributions from several countries on the continent during the entire production process of this edition. Hundreds of authors answered our call, and as many reviewers helped us select and prepare the twenty-three works that we proudly share here with the academic community. Despite being largely authored by Brazilian researchers, they approach and discuss with interest and competence the current realities of various countries, transversal themes of the continent, at different scales, through often innovative procedures.

At the invitation of the Editorial Committee, urbanism historian Adrián Gorelik, Professor Emeritus at the National University of Quilmes, Argentina, builds a plural and attentive reading of the central theme of the issue in the interview In the edge of the West, given to Marcelo Tramontano and Mario Vallejo.

The circulation of ideas on the continent and resulting dynamics is explored, in a central way, in three works: Latin America as an “island”: A libertarian utopian project, by Cláudia Gonçalves Felipe, Avant-garde in Latin America: Manuel Bandeira in the universal localism, by Brenda Leite, and Theories of gentrification: A study on their application in the Global South, by Marina Diógenes.

The Latin American city is examined from different points of view through manifold methodologies. A historical perspective in Madres de Plaza de Mayo: Narrative and spatial strategies, by Isadora Monteiro, a teaching-learning process in Arquisur Virtual Networked Studio: a Latin American chair, by Fernando Martin Speranza, Helena Ayoub Silva, Roberto Londoño, and Lucimeire de Lima, a field survey in Intergenerational urban dynamics: territoriality and Covid-19, by Thais Libardoni and Lígia Chiarelli, an examination of principles and legislation in Right to the city and buen vivir: Latin American dialogue and affect, by Liana de Viveiros e Oliveira, Adriana Lima and Julia Dell'Orto, and a comparative reflection between metropolises in Collective of dependent infrastructures: disenchantment and deviation, by Cauê Capillé, Luísa Gonçalves and Thiago de Soveral.

Two works seek to relate the region to the world in different movements. From the outside in, with architecture as a lens – Casa Wabi Foundation: Tadao Ando, Álvaro Siza, and Kengo Kuma in Mexico, by Thaís Piffano Oliveira and Fabiola Zonno. And from the inside out, with Design as a path: Design as a competitiveness strategy for internationalization, by Laercio Marques da Silva, Camilla Cavalcanti, Otávio Oliveira, and Fernando Linhares.

The theme of housing is approached in distinct and yet complementary spheres. From the point of view of public housing policies in Thinking critically about Brazilian and Chilean housing policies, by Veronica Donoso and Carolina Arrau, from the perspective of popular occupations in metropolises in Between the barriadas of Lima and the occupations of Belo Horizonte, by Leticia Notini and Tiago Lourenço, and on the vernacular housing model in the Amazon region in Spatial representations by the usage in the traditional Amazonian dwelling, by Izabel de Oliveira Nascimento and Ana Kláudia Perdigão.

Similarly, the design of settlements peculiar to the continent's history is focused on four works. The design of precise interventions in collaboration with Andean communities in PICO Colectivo as a design methodology for fragile territories, by Mariana Sant'Anna and Vera Luz – in the Project section –, the design of camps for Venezuelan refugees in Humanitarian architecture and sheltering in Latin America, by Vera Hazan, the design of urban environmental devices in Jardim Pantanal: Instrumenting a hydrographic basin, by Nelson Brissac Peixoto and Alexandre Gonçalves, and the controlled and relational design of Jesuit reductions across Brazil, Argentina, and Paraguay, in the article Jesuit reductions as a system: a necessary review, by Nomads.usp researchers Sandra Soster and Anja Pratschke.

Issues of gender and coping with colonizing processes are approached in two works: A Latin transformism: Bartolina Xixa and the micropolitical insurrection, by Douglas Ostruca, and The butt spatialization and the resexualization of the city, by Ana Paula Boscatti. The latter composes together with three other contributions a series of four works that we have grouped in the Carpet section. Here, the image is at the center of the language chosen for the construction of information at different levels – artistic, journalistic, advertising, and in audiovisual, photographic, or collage formats. They are Rarefactions: using art to exhibit human contamination, by Ana Cecilia Parrodi, The interculturality of the Lavagem do Bonfim of Bahia festival, by Atílio Avancini, and Latin America in gestures, by Samira Proêza.

We wish you all an excellent reading.